FRANCISCO GRAGERA

O LEGADO DO LOBO

 
 

Há tal vez um milhão de anos que os primeiros hominídeos chegaram à Eurásia e iniciaram a sua coexistência com o lobo. Um período longo e complicado, mas reconheçamos que frutífero. Durante séculos e séculos, homens e lobos têm lutado pelas mesmas presas e têm sido mutuamente vítimas uns dos outros. Mas, também, há apenas uns milénios, o homem domesticou o lobo, e tem utilizado aos primos “direitos” deste, os cães, para seu proveito imediato, e não poucas vezes em contra dos seus próprios antepassados selvagens.

 

Durante muitíssimo tempo, por tanto, homens e lobos têm vivido juntos e sofrido problemas parecidos, uma vez que numa natureza difícil ambos eram, basicamente, caçadores e recolectores, e também estavam organizados socialmente. Mais tarde, o primeiro começou a dominar o mundo natural, e isto supôs que uma parte dos segundos mudasse de bando. Tinha aparecido o cão, lobo no mundo dos humanos. Essa relação do homem ganadeiro e os seus cães contra o lobo depredador também tem durado séculos, e se nalgumas partes desapareceu fê-lo porque o lobo foi por completo eliminado.

 

Língua:

ESPANHOL Encadernação:

Tapa dura laminado mate

Páginas:

262

Impressão:

Color y B/N

Conteúdo:

Textos y fotografías

Medidas:

210x290 mm.